o que não se vive.

-“Eu gosto de viver o impossível, gosto de viver o que está apenas na minha cabeça”.

Me disseram isso certa vez e eu fiquei a pensar. Fazemos isso todos os dias e não admitimos, na verdade gostamos disso, gostamos do charme e do drama de história impossíveis, ou mesmo de estórias que criamos. É esse faz de conta que nos dá gás para sobreviver a realidade.

Eu sinto falta do que eu não gostaria de sentir. Eu sinto medo do infinito. As cores, fortes da decoração natalina chegam e fazem pensar sobre o quão cinza são os dias que vão e não voltam mais (e não que isso seja ruim, mas é um sinal que está se envelhecendo).

Enquanto Niemeyer está lá, com 104 anos fumando e bebendo, a minha expectativa é de 60 se eu parar de fumar. 

Enquanto crianças na África morrem aos 12 sem saber o que é iphone. 

Enquanto meus avós não sabem como eu digito em uma tela e pego foto de familiares. Ah, familiares. Coisa bem bonita que é ver familiares, não?! 

Enquanto leio Tati Bernardi e fumo meu cigarro e divago sobre a vida, tem o trabalho a se fazer sobre a mesa. Enquanto Clarice ainda encanta a janta esfria. 

As vezes 100 km/h é pouco pela sede de vida que se tem, e se corre o risco de perder tudo para ganhar alguns minutos.

Mas o que é perder tudo? perder no truco? perder no poker? perder na vida? acho que não se tem como “ganhar” na vida, porque não é um jogo. É simples, é triste, mas só se tem uma. Ela passa. Não quero perder nem um minuto com vaidades narcisas. Quero sentir a flor da pele o que tem que ser sentido e pronto. 

Só isso.



Coisas que tenho sido convidado a aprender [1/3]

Tenho visto que a nostalgia que me trazia o amarelado cigarro, hoje me traz indesejáveis tosses e dor no peito, porém o prazer é o mesmo.

Tenho sido convidado a não pensar tanto na vida, a pensar de maneira mais ampla sem tanto sentimentalismo sobre as coisas que me rodeiam. Estou certo de que é um caminho complicado de se seguir, estou certo que mentira tem perna curta e que meus remorsos também.

"Estou vivendo de maneira plena e feliz", peguei-me pensando enquanto caminhava na rua. Confesso que não entendo porque há tanta dificuldade em algumas pessoas em passar por cima do orgulho, que se desenrola no chão como um tapete vermelho. Não entendo

Descobri sinônimos que tem me deixado um tanto quanto surpreso nesse emaranhado de palavras proliferadas sem virgulas por todo mundo a todo tempo como se não houvesse a necessidade de impor pausas, pausas para se viver, pausas para se apreciar o que a vida tem de melhor.

Acho que vou comprar uma tesoura (o objeto mais carinhoso que veio a minha mente), para abrir a cabeça das pessoas fazê-las enxergar o quanto a vida precisa de calma, parceria, risos e uma pitada leve de brigas para que o sorriso seja mais forte e contínuo. 

A “falta” me deixa carente e a carência é menos violenta no verão

Estou com saudade de tomar uma coca-cola ou um litro de vinho e rir sem medo de nada. 

Descobri que 24 horas é muito pouco e passam rápido quando se tem muito o que fazer, ou quando não se quer que acabe. Aprendi, talvez da meneira mais conturbada a necessidade de tirar toda e qualquer dúvida, deixando a mente limpa e pronta para receber novas informações.

Descobri que levo muito tempo para digerir as coisas, e quanto mais tempo levo para engoli-las mais elas se tornam repugnantes e isto me traz a sensação de ter um “tijolo no sapato”

Descobri que rimar não vai adiantar

Que tudo o que se sente é diferente em todos os momentos.



gihnazari:

Queria estar deitada com você mexendo no seu cabelo escutando sua respiração e vc tagarelar ao mesmo tempo.Seria taum gostoso, casinha, família, seria seila romãntico ‘-’ iamos deitar e ficar olhando o teto pirando na batatinha até eu começar a rir pq pensei alguma besteira (6) e eu imagino a sua cama taum fofa  daquelas que tipo falam: -Vem, deite-se afundando, confortavel, a vontade! :]
- Eu daria tudo pra estar com você agora também meu bem, e te apertar da forma que essa saudade ta apertando. Eu posso imaginar e sentir os seus lábios nos meus agora e meu corpo corresponde de forma absurda com essas sensações. Mas é cara a cara, olho no olho que as coisas vão acontecer, enquanto isso e durmo, acordo…pensando, sonhando imaginando eu e você.

gihnazari:

Queria estar deitada com você mexendo no seu cabelo escutando sua respiração e vc tagarelar ao mesmo tempo.Seria taum gostoso, casinha, família, seria seila romãntico ‘-’ iamos deitar e ficar olhando o teto pirando na batatinha até eu começar a rir pq pensei alguma besteira (6) e eu imagino a sua cama taum fofa  daquelas que tipo falam: -Vem, deite-se afundando, confortavel, a vontade! :]

- Eu daria tudo pra estar com você agora também meu bem, e te apertar da forma que essa saudade ta apertando. Eu posso imaginar e sentir os seus lábios nos meus agora e meu corpo corresponde de forma absurda com essas sensações. Mas é cara a cara, olho no olho que as coisas vão acontecer, enquanto isso e durmo, acordo…pensando, sonhando imaginando eu e você.



eu preciso que você leia estas linhas com atenção! eu preciso mais do que isso, que você coloque o seu ponto de vista mais frio sobre elas. Não, o calor humano já não é o suficiente para tomar qualquer decisão! Eu quero mais do que tudo que você leia isto e pare de se importar com rótulos. Muitas vezes me disseram que “era banal” e me criticaram apenas por eu ser quem eu era, e você, que gosta tanto do carnaval que fica com máscaras o ano inteiro acha interessante essas palmas que dão quando você esta presente. Eu preciso te dizer algo sério: Não sei em que mundo você vive, mas com certeza nao é real. Escuta! Pelo menos tenta, pois o muro esta bem na sua frente, e você está fazendo o correto se o que você quer é dar com a cara nele. Você fala comigo como se eu fosse algo frágil e ignora o fato de ter sido minha mão que te puxou tantas vezes para cima, pra cima de mim, pra cima da sua “auto-baixo-ego-estima”. Preciso que leia com atenção essas linhas, porque costumo pensar que as pessoas são inteligentes e que não há necessidade de repetir tudo! Se um dia tiver sozinha, se olhe no espelho, e procure a saída. você sabe onde ela está, você sabe que não há! tenta ignorar, esquecer, pra ver se o dia amanhece diferente enquanto seus passos são na mesma direção. não sente, não vê, e não devora a vida que tem e deve ser vivida!

eu preciso que você leia estas linhas com atenção! eu preciso mais do que isso, que você coloque o seu ponto de vista mais frio sobre elas. Não, o calor humano já não é o suficiente para tomar qualquer decisão! Eu quero mais do que tudo que você leia isto e pare de se importar com rótulos. Muitas vezes me disseram que “era banal” e me criticaram apenas por eu ser quem eu era, e você, que gosta tanto do carnaval que fica com máscaras o ano inteiro acha interessante essas palmas que dão quando você esta presente. Eu preciso te dizer algo sério: Não sei em que mundo você vive, mas com certeza nao é real. Escuta! Pelo menos tenta, pois o muro esta bem na sua frente, e você está fazendo o correto se o que você quer é dar com a cara nele. Você fala comigo como se eu fosse algo frágil e ignora o fato de ter sido minha mão que te puxou tantas vezes para cima, pra cima de mim, pra cima da sua “auto-baixo-ego-estima”. Preciso que leia com atenção essas linhas, porque costumo pensar que as pessoas são inteligentes e que não há necessidade de repetir tudo! Se um dia tiver sozinha, se olhe no espelho, e procure a saída. você sabe onde ela está, você sabe que não há! tenta ignorar, esquecer, pra ver se o dia amanhece diferente enquanto seus passos são na mesma direção. não sente, não vê, e não devora a vida que tem e deve ser vivida!



gihnazari:

Enquanto não encerramos um capítulo, não podemos partir para o próximo. Por isso é tão importante deixar certas coisas irem embora, soltar, desprender-se. As pessoas precisam entender que ninguém está jogando com cartas marcadas, às vezes ganhamos e às vezes perdemos. Não espere que devolvam algo, não espere que reconheçam seu esforço, que descubram seu gênio, que entendam seu amor. Encerrando ciclos. Não por causa do orgulho, por incapacidade ou por soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida. Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira. Deixe de ser quem era, e se transforme em quem é.
Fernando Pessoa

gihnazari:

Enquanto não encerramos um capítulo, não podemos partir para o próximo. Por isso é tão importante deixar certas coisas irem embora, soltar, desprender-se. As pessoas precisam entender que ninguém está jogando com cartas marcadas, às vezes ganhamos e às vezes perdemos. Não espere que devolvam algo, não espere que reconheçam seu esforço, que descubram seu gênio, que entendam seu amor. Encerrando ciclos. Não por causa do orgulho, por incapacidade ou por soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida. Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira. Deixe de ser quem era, e se transforme em quem é.


Fernando Pessoa



existe algo incansável que tenta repetir que tudo está bem, existe algo que te impulsiona a não ligar, a não olhar para os lados. nossa cabeça é um inferno. é impossível levar a diante essa “aparência” de forte! se faz necessário uma mudança que não sei por onde começar. os arquivos aqui de dentro já não se classificam mais, tudo se resume a uma bagunça mascarada por um rosto pego no armário de rostos pela manhã. falta-me um travesseiro, outro cigarro. estou cansado e não há vontade de fazer nada, a não ser de ler e reler artigos, de cortar folhas e fotos e tentar ver algo além de imagens. sentimentos podem facilmente ser comparados a tesouras. uteis para cortar. uteis para quem os manipula bem, como as costureiras. moldar algo baseado em algo intocável, no ato me remete a aquela rotina banal de: bom, ruim, prazer, cigarros, estresse, lágrimas, bom, bom, ruim, prazer… deixa eu te tocar porra! deixe eu tocar além do seu corpo! dane-se, digo isso sem a preocupação de quem está ouvindo atrás da porta. e eu que sempre soube o que queria, sinto-me a beira de um penhasco onde o voo livre é o desejo e a segurança é a revolta! preciso gigantemente descobrir em que lugar dessa bagunça eu realmente me encontro e por que não estou do lado dessa maldita rotina que não quero mas desejo tanto! 

existe algo incansável que tenta repetir que tudo está bem, existe algo que te impulsiona a não ligar, a não olhar para os lados. nossa cabeça é um inferno. é impossível levar a diante essa “aparência” de forte! se faz necessário uma mudança que não sei por onde começar. os arquivos aqui de dentro já não se classificam mais, tudo se resume a uma bagunça mascarada por um rosto pego no armário de rostos pela manhã. falta-me um travesseiro, outro cigarro. estou cansado e não há vontade de fazer nada, a não ser de ler e reler artigos, de cortar folhas e fotos e tentar ver algo além de imagens. sentimentos podem facilmente ser comparados a tesouras. uteis para cortar. uteis para quem os manipula bem, como as costureiras. moldar algo baseado em algo intocável, no ato me remete a aquela rotina banal de: bom, ruim, prazer, cigarros, estresse, lágrimas, bom, bom, ruim, prazer… deixa eu te tocar porra! deixe eu tocar além do seu corpo! dane-se, digo isso sem a preocupação de quem está ouvindo atrás da porta. e eu que sempre soube o que queria, sinto-me a beira de um penhasco onde o voo livre é o desejo e a segurança é a revolta! preciso gigantemente descobrir em que lugar dessa bagunça eu realmente me encontro e por que não estou do lado dessa maldita rotina que não quero mas desejo tanto! 



gihnazari:

Eu quero encontrar um amor que seja eterno enquanto for vivido, que ninguém imponha limites, apenas respeito. Um amor que não tenha vergonha de chegar roubar um beijo dar uma rosa e pedir desculpa olhando nos olhos. Um amor onde um sorriso e uma frase romântica valham mais que um amasso no sofá. Um amor que me faça suspirar ao lembrar dos momentos lindos vividos e que me roube um sorriso a cada segundo, que enxugue minhas lágrimas antes sequer de escorrer pela minha face.Dizem que é difícil encontrar alguém assim, um amor imperfeito, feito pra mim. (@gihnazari)

gihnazari:

Eu quero encontrar um amor que seja eterno enquanto for vivido, que ninguém imponha limites, apenas respeito. Um amor que não tenha vergonha de chegar roubar um beijo dar uma rosa e pedir desculpa olhando nos olhos. Um amor onde um sorriso e uma frase romântica valham mais que um amasso no sofá. Um amor que me faça suspirar ao lembrar dos momentos lindos vividos e que me roube um sorriso a cada segundo, que enxugue minhas lágrimas antes sequer de escorrer pela minha face.Dizem que é difícil encontrar alguém assim, um amor imperfeito, feito pra mim. (@gihnazari)



"pensava ele que faltavam coisas para serem vistas, quando na verdade, lhe faltava amor para ver as coisas. Porém descobrir isso muda tudo. Todo ser humano tem a necessidade de alterar sua percepção sobre o mundo que vive, seja por alcool, drogas, remédios, amor… Sim, amor, não que o amor seja uma droga. sim, é uma droga! mas o que quero dizer não é isso, o que eu quero realmente dizer é que o amor modifica seu modo de ver as coisas, as torna exageradas, as vezes lindas, que de tão lindas a beleza chega transbordar, e você até consegue ver sentimentos onde não existem, corações voando, começa realmente a ter alucinações. Mas ninguém disse que é ruim!" Mas esqueça tudo isso, é muito simples; com esse monte de linhas eu só quero, como todo mundo, dizer mais uma vez o quanto o AMOR e o AMAR para mim é complicado, delicado… fora isso, de resto é o que acontece com todos portadores de um coração

"pensava ele que faltavam coisas para serem vistas, quando na verdade, lhe faltava amor para ver as coisas. Porém descobrir isso muda tudo. Todo ser humano tem a necessidade de alterar sua percepção sobre o mundo que vive, seja por alcool, drogas, remédios, amor… Sim, amor, não que o amor seja uma droga. sim, é uma droga! mas o que quero dizer não é isso, o que eu quero realmente dizer é que o amor modifica seu modo de ver as coisas, as torna exageradas, as vezes lindas, que de tão lindas a beleza chega transbordar, e você até consegue ver sentimentos onde não existem, corações voando, começa realmente a ter alucinações. Mas ninguém disse que é ruim!" Mas esqueça tudo isso, é muito simples; com esse monte de linhas eu só quero, como todo mundo, dizer mais uma vez o quanto o AMOR e o AMAR para mim é complicado, delicado… fora isso, de resto é o que acontece com todos portadores de um coração



não sou esse tipo de garoto que você conhece na quinta e devora no sábado. te devoro na quinta e sábado posso te conhecer - sim eu preciso de um tempo para acreditar que faz algum sentido manter contato. fico avoado, fico parado, as vezes longe da terra, as vezes tudo o que desejo é desejar - e como é difícil desejar o mundo! mas as coisas são assim! e nao há quem mude até que o mundo mude e talvez gire ao contrário

não sou esse tipo de garoto que você conhece na quinta e devora no sábado. te devoro na quinta e sábado posso te conhecer - sim eu preciso de um tempo para acreditar que faz algum sentido manter contato. fico avoado, fico parado, as vezes longe da terra, as vezes tudo o que desejo é desejar - e como é difícil desejar o mundo! mas as coisas são assim! e nao há quem mude até que o mundo mude e talvez gire ao contrário



eu não sei ao certo o que é, mas é algo muito maior do que eu, é algo que pulsa e faz-se ver no olhar. eu não consigo (e isso me irrita) descrever com exatidão o que se passa aqui dentro. já passei do estagio inicial de me preocupar com respostar, o importante é que algo acontece, mesmo sem eu (instigadamente voltado a querer resposta) não saiba o que é. sei que não existe, sei que me perturba, sei que me torna sofredor um simples pensar, sei que me torna puro e perverso o “tocar” do desejo e da ambição de dizer que é meu. eu não irei, nesta vida, me adaptar a viver fora de uma “bolha de ar”.

eu não sei ao certo o que é, mas é algo muito maior do que eu, é algo que pulsa e faz-se ver no olhar. eu não consigo (e isso me irrita) descrever com exatidão o que se passa aqui dentro. já passei do estagio inicial de me preocupar com respostar, o importante é que algo acontece, mesmo sem eu (instigadamente voltado a querer resposta) não saiba o que é. sei que não existe, sei que me perturba, sei que me torna sofredor um simples pensar, sei que me torna puro e perverso o “tocar” do desejo e da ambição de dizer que é meu. eu não irei, nesta vida, me adaptar a viver fora de uma “bolha de ar”.